Fortaleza: Conheça um pouco mais de sua História

A História e Cultura de Fortaleza

Fortaleza é uma das capitais brasileiras que mais recebem turistas. Tem um peso grande para nosso país, e por isso, é importante conhecermos a história e também a cultura dessa bela cidade cearense.

Que tal viajarmos um pouco nesse conteúdo rico que é a história e a cultura de Fortaleza? Venha conosco descobrir mais esse pedacinho do Brasil!

A história de Fortaleza

O Ceará era uma capitania de pouca importância, porém, ainda assim no século XVII expedições holandesas aportaram ali para ocupar o forte de São Sebastião. No ano de 1937 a primeira delas chegou.

Ela permaneceu no Forte até que os índios se levantaram contra seu regime e dizimaram todos os integrantes. Mas no ano de 1949 chegou uma nova expedição ao Ceará vinda da Holanda.

Eles construíram o forte Schoonenborch, isso para se protegerem caso houvesse uma tentativa futura de invasão. Durante 7 anos permaneceram ali, mas acabaram expulsos pelos portugueses.

Eles tomaram o Forte e o melhoraram, dando um novo nome, agora, Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção. E foi no ano de 1690 que um pequeno povoado surgiu e foi dedicado também à Nossa Senhora de Assunção. Ali foi erguida a primeira capela.

A sede da capitania do Ceará era Aquiraz, que foi invadida em 13 de abril de 1726 por índios. O ataque foi brutal e a vitória indígena. Eles batizaram a Fortaleza como Vila de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção.

Nesse período, Fortaleza ainda era uma vila que não tinha grande poder ou expressão econômica. Sua dependência comercial vinha da Vila de Aracati.

Porém, mesmo dependente, Fortaleza começou a exportar algodão para a Inglaterra no seculo XVII.

O status de cidade veio apenas no século XIX, no dia 17 de março de 1823. Foi quando ela se tornou Cidade de Fortaleza de Nova Bragança. Mas rapidamente esse nome se perdeu, e ela se transformou e Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção.

No ano de 1880, Fortaleza passou a ser equipada, o que foi um marco importante para a melhoria na qualidade de vida das pessoas, e também para o desenvolvimento da cidade. Isso se deu ao mesmo tempo em que surgiram os primeiros jornais e as primeiras escolas de Fortaleza.

Mas foi no século XX que a cidade de Fortaleza passou por grandes mudanças. Essas vieram no meio urbano através de melhorias e também do fenômeno do êxodo rural. Foi assim que no final da década de 1910, Fortaleza era a sétima cidade do Brasil com a maior população.

Os bairros mais distantes do centro de Fortaleza começaram a ser ocupados entre os anos de 1950 e 1960, mesmo período em que a cidade teve um crescimento econômico que superou os 100%.

Ao final da década de 1970, foi implantado o Distrito Industrial de Fortaleza, o que consolidou a cidade com o despontar de um polo industrial nordestino muito promissor.

E foi no final do século XX que Fortaleza passou por novas mudanças importantes, como com a implantação de hospitais, avenidas e espaços culturais, entre outros. O que fez com que ela se tornasse umas das cidades principais no roteiro turístico do Brasil.

Fortaleza cidade Historica

A cultura de Fortaleza

Assim como o restante do Brasil, Fortaleza também sofreu grande influência de culturas variadas. Com a miscigenação dessas culturas, hoje temos diversas tradições e costumes que caracterizam o provo de Fortaleza.

As festas religiosas são muito importantes por lá, e têm uma forte influência no cotidiano das pessoas. No dia 15 de agosto é comemorado o dia da padroeira, uma festa muito importante, mas as festas juninas também são um marco.

No final do século XIX começaram a surgir agremiações e instituições científicas e literárias. Muitas existiram e outras ainda existem, como o Instituto do Ceará, que foi fundado em 1887, sendo a instituição mais antiga que ainda sobrevive em Fortaleza.

Fortaleza possui diversos centros culturais, como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o mais importante polo de cultura e lazer da cidade.

O folclore de Fortaleza também é muito rico e fruto da influência de negros, índios e brancos. As manifestações folclóricas da cidade contam com exemplos como:

Maracatu:

muito comum nos Carnavais, é uma manifestação com dança e música que segue a linha do Baque Virado ou Nação.

Bumba-meu-boi:

de tradição luso-ibérica religiosa, são danças e cantos de culto ao boi.

Torém:

de origem indígena. É uma dança que ficou de herança dos povos tremembés.

Violeiros, cantadores e emboladores:

com origem nordestina, trata-se de uma expressão musical que é utilizada para se fazer críticas sociais.

Dança do coco:

de origem negra, trata-se de uma dança que se acontece na praia é exclusiva para homens, mas no sertão deve ser dançada em par.

As tradições e cultura de Fortaleza também se expressam na gastronomia da cidade. Todas as quintas-feiras é tradição comer a caranguejada, um prato feito com caranguejos cozidos ao molho.

Tipicamente nordestina, a culinária de Fortaleza traz pratos como moqueca de arraia, arroz de camarão, baião de dois com churrasco de carneiro ou carne-de-sol, bobó de camarão e a tapioca.

Para os amantes de arte e história, Fortaleza também oferece diversos museus com peças muito valiosas que contam a cultura do povo. São quase trinta museus e memoriais que reúnem as obras de artista contemporâneos também, como no CDMAC.

Diversos artistas cearenses têm suas obras expostas nos museus de Fortaleza, como Chico Silva e Antônio Bandeira, valorizando os talentos locais. Um estímulo para quem deseja deixar a sua marca estudando com o melhor curso de desenho em Fortaleza e registrando o seu olhar das belezas dessa cidade e seu povo.

Ainda há muito que se falar sobre Fortaleza, por isso, mais vale visitar a cidade e ver de perto todos os detalhes que ela tem para nos deslumbrar. Vou deixar um vídeo pra vocês ficarem com mais vontade ainda de conhecer Fortaleza: